Igrejas


IGREJA DE ALCOGULHE 
(Aleugulhe)

 O que nos diz o Couseiro:
     "Dedicada a Santo António, é a capela rural mais majestosa do bispado. Tem 22 metros de comprimento, 8 de largura e 9 e meio de altura; é toda lageada, e a capella mór d`abobada; tem três altares e todos os três de talha e de bom gosto. No altar mór está S. António, no meio, ficando-lhe S. João Baptista à direita de S. Sebastião à esquerda, e nos collateraes há no daquella parte S. José, e no d´esta Nª Senhora da Vida.
Não se sabe em que tempos esta capela foi feita; mas já existia em 1712, e em 1785 lhe pozeram nova porta, também com sua nova e bem lavrada fachada."
                                                      In Azoia e suas Igrejas, pág. 107


"O pórtico da capela de Alcogulhe 
     As pessoas acorriam muito à capela de Santo António, em especial no dia 13 de Junho. Que era uma capela rica, ainda hoje se pode ver pelo seu pórtico, obra notável de arte barroca, aqui da região estremenha. É de 1785, inspirado na igreja do santuário dos Milagres, e que, por sua vez, foi influenciado pelo grande barroco do convento de Mafra. Têm também algumas ligações com o santuário de Nazaré. Mas a influência mais próxima e mais direta do pórtico da capela de Alcogulhe vem lhe do santuário do Senhor dos Milagres. 
        Redigido a partir da gravação da bela lição sobre o passado histórico da Azoia, do Sr. Dr. Saul António, proferida em 28 de Junho de 1998, no salão da delegação do Instituto Português da Juventude, de Leiria."

In O Amigo, Nº 3, pág. 3 

_______________________________________


VALE DO HORTO


                                                      O que nos diz o Couseiro:
« A Capella de valle d´Horto é da invocação de Nª Senhora da Saúde, com 17m  de comprido, 7 de largo e 7 d´altura, e só um altar; em que por consequência, está a imagem da mesma Senhora. Feito por ella um milagre a José Rodrigues, do dicto lugar, este e o povo dahi, em reconhecimento, lhe erigiram uma pequena capella em 1752;
Havia o povo d´este logar formado n´elle mesmo, uma confraria, de defuntos, muito antes de se fazer a capella; (…) porém, quando se fundou a nova capella, passou para esta a sua confraria (…)»



                                                      1977 – Obras na Capela de Vale do Horto
As Obras levadas a cabo neste ano incidiram principalmente na reconstrução do coro que passou a ser todo em cimento armado, e no altar. Como muitos se lembrarão, este altar e respetivo alçado, eram, como na generalidade dos templos mais antigos, de talha dourada, como os que, ainda hoje, ornamentam as igrejas da Azoia e de Alcogulhe.”

In Azoia e suas Igrejas, pág. 139/152/153

Sem comentários:

Enviar um comentário